Reunidos na manhã desta segunda-feira, 24 de outubro, na cidade sede Nova Odessa, os prefeitos e representantes das oito cidades que compõem o Consórcio Intermunicipal de Manejo dos Resíduos Sólidos da RMC (Região Metropolitana de Campinas), o “Consórcio do Lixo”, receberam a notícia de que já foi assinado o contrato de R$ 1.330.000,00 do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) 2.
 

O recurso será utilizado na elaboração dos projetos básicos e executivo da solução técnica a ser escolhida para a destinação final do lixo doméstico das cidades consorciadas, conforme prevê o estatuto do Consórcio e o Plano Regional de Resíduos Sólidos.

Solicitado inicialmente pela Prefeitura de Nova Odessa ao Governo Federal para aplicação na área de Resíduos Sólidos, o convênio foi posteriormente destinado ao Consórcio e vai beneficiar todas as oito cidades que compõem o órgão intermunicipal. A assinatura aconteceu na Superintendência da Caixa Econômica Federal, em Campinas, e foi feita pelo presidente do grupo, o prefeito sumareense José Antonio Bacchim.

A reunião ordinária contou com a presença do prefeito de Nova Odessa, Manoel Samartin, de Sumaré (e presidente do Consórcio), José Antonio Bacchim, de Santa Bárbara d’Oeste, Mário Heins, e de Elias Fausto, Cyro da Silva Maia. As cidades de Americana, Monte Mor, Hortolândia e Capivari enviaram representantes.

Agora, o grupo aguarda posição da Caixa Econômica Federal para dar início ao processo de licitação para contratação da empresa especializada que vai elaborar o projeto. É este projeto que vai indicar a solução técnica mais adequada e que será utilizado posteriormente na própria concessão ou licitação para escolha da empresa que vai ficar responsável, por um período estimado em 20 ou 30 anos, pela destinação do lixo da região.

Entulho

Os presentes também assistiram a uma apresentação sobre a URE (Usina de Reciclagem) e ATT (Área de Transbordo e Triagem), para o tratamento de resíduos da construção civil e demolições, que está sendo instalada na cidade de Hortolândia. A intenção do grupo que está instalando o empreendimento é ampliar o atendimento a todas as cidades que compõem o “Consórcio do Lixo”.

Os prefeitos pediram, então, que a empresa elabore uma proposta de instalação da usina e a envie até o dia 20 de novembro, junto a uma minuta de convênio, para ser analisada na próxima reunião dos chefes do executivo das oito cidades, previamente marcada para o dia 21.

Durante a reunião, também foram apresentadas as observações e considerações realizadas pelos técnicos dos municípios envolvidos sobre a versão preliminar do Plano Nacional dos Resíduos Sólidos, criado neste ano para que a Política Nacional dos Resíduos Sólidos seja colocada em prática pelas cidades e estados.

Nayara de Oliveira