Reunidos na manhã desta segunda-feira, 21 de novembro, na cidade sede Nova Odessa, os prefeitos e representantes das oito cidades que compõem o Consórcio Intermunicipal de Manejo dos Resíduos Sólidos da RMC (Região Metropolitana de Campinas), o “Consórcio do Lixo”, votaram a favor da alteração das cláusulas 62 e 63 de seu estatuto social e acréscimo de anexo único.

Com estas mudanças foram criadas oito vagas para eventuais contratações em quatro cargos comissionados, com dedicação de 40 horas semanais aos trabalhos do Consórcio. Apesar de criados, os cargos não serão necessariamente ocupados. Todas as demais vagas serão ocupadas exclusivamente mediante concurso público de provas, ou de provas e títulos.

A alteração foi aceita por unanimidade. A reunião ordinária contou com a presença do prefeito de Nova Odessa, Manoel Samartin e de Sumaré (e presidente do Consórcio), José Antonio Bacchim. As cidades de Americana, Hortolândia, Capivari, Santa Bárbara d’Oeste também foram representadas na reunião.

Outros assuntos

Durante a reunião, o presidente do Consórcio também informou que o grupo aguarda posição da Caixa Econômica Federal para dar início ao processo de licitação para contratação da empresa especializada que vai elaborar o projeto básico e executivo, da solução técnica a ser escolhida para a destinação final do lixo doméstico das cidades consorciadas, conforme prevê o estatuto do Consórcio e o Plano Regional de Resíduos Sólidos.

O “Consórcio do Lixo” já assinou o contrato de R$ 1.330.000,00 do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) 2. O recurso foi solicitado inicialmente pela Prefeitura de Nova Odessa ao Governo Federal para aplicação na área de Resíduos Sólidos, e posteriormente destinado ao grupo para beneficiar todas as oito cidades que compõem o órgão intermunicipal.

Nayara de Oliveira